Buscar
  • Juliana Bertoletti

Controlar ou regular as emoções?

Atualizado: 9 de Jul de 2020

Somos seres emocionais, alguns com tons mais intensos, outros mais neutros, dependendo de sua personalidade. O fato é que todas as emoções, boas ou ruins, têm um papel importante em nossas vidas, elas servem como um sinalizador de nossas necessidades, motivando nossas ações. Parte do trabalho de regular as próprias emoções implica em reconhecê-las, percebendo como elas interferem no seu dia-a-dia. Ao saber o que estamos sentindo (medo, tristeza, vergonha, raiva, etc) podemos lidar com nossas emoções de forma mais eficiente, não deixando que elas tomem conta de forma impulsiva e/ou irracional.


Então, o primeiro passo é entender o que você está sentindo em dado momento, o que está fazendo com que você reaja de maneira desproporcional.... se for difícil entender de forma mais objetiva o que você está sentindo, apenas pare, respire e acolha o seu estado emocional, sem julgamentos.



A constante tentativa de afastar-se de emoções ruins ou desprazerosas pode não ser uma boa estratégia de regulação emocional, por exemplo. Além de cronificar tais estados, negar ou reprimir emoções é um processo autodestrutivo (muitas vezes a válvula de escape são comportamentos compulsivos - beber, comprar, comer demais), levando também a prejuízos nos relacionamentos de todo tipo.


#regulaçãoemocional

#controleemocional

#saudemental

#psicologoonline

12 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo