Buscar
  • Juliana Bertoletti

4 maneiras de exercitar a sua flexibilidade psicológica

A flexibilidade é uma das habilidades mais importantes para proteger a nossa saúde mental, além de ser extremamente útil para o nosso desenvolvimento pessoal.


Seja para nos relacionarmos melhor, para conquistarmos nossos objetivos ou para cuidarmos da nossa saúde, ter flexibilidade psicológica é essencial. E por isso mesmo, é uma das habilidades principais que são treinadas e desenvolvidas na psicoterapia.


Vou deixar aqui algumas dicas simples para você refletir e começar a praticar a flexibilidade em seu dia a dia, seja com você mesmo (não sendo autocrítico a ponto de se punir constantemente) ou com as pessoas que você convive.



1. Procure estar em contato com o momento presente e reconheça quais as suas emoções e pensamentos. Isso faz com que você encontre formas mais saudáveis de agir, direcionando a sua atenção de forma flexível para o que naquele momento é importante.


2. Aproxime-se diariamente dos valores que são fundamentais para você. Se você ainda não identificou que valores são esses, tire um tempo de reflexão para descobri-los. Os seus valores dizem respeito àquilo que você não pode abrir mão em sua vida, ou seja, sem eles a sua vida perde o sentido.


3. Comprometa-se com ações que fazem sentido para você, e descarte ações que são insignificantes e que apenas roubam a sua energia.


4. Toda vez que se deparar com pensamentos e sentimentos desagradáveis, aja como um observador de si mesmo, sem críticas ou julgamentos. Muitas vezes aumentamos o efeito de emoções desagradáveis pelos rótulos que colocamos em nós mesmos ao lidar com tais situações. Ter flexibilidade é entender que pensamentos podem ser questionados e emoções são transitórias, e ainda, não definem que você é em essência.


Gostou das dicas? Então me conte, de 0 a 10, como você tem exercitado a flexibilidade psicológica?


Um abraço e até mais,


Juliana Bertoletti

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo